SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Medidas de restrição relativas à pandemia ainda devem ser observadas em Bauru

23/08/2021

Compartilhe:

O último decreto estadual sobre as medidas de quarentena vigorou até 16 de agosto, o que significa que desde então não há mais restrições sendo impostas pelo governo de São Paulo. Ainda há, no entanto, medidas a serem respeitadas, por exemplo, em Bauru, por determinação da prefeitura.

No dia 19, o Diário Oficial do município publicou o Decreto Nº 15.555, que prorrogou até 31 de agosto a quarentena. Conforme o Art. 3º, “todos os estabelecimentos de comércio e serviço autorizados a funcionar de maneira presencial deverão adotar […] medidas sanitárias como “manter distanciamento mínimo de 1 metro entre pessoas em todos os ambientes de permanência, incluindo os espaços de trabalho, os espaços de convivência, os de permanência eventual”.

Está decretado também que “todas as atividades que puderem ser realizadas de maneira remota, devem ser executadas em sistema de home office“.

“A não observância dos protocolos específicos será considerada infração sanitária” e será punida com as penalidades previstas no Código Sanitário Municipal — advertência, multa ou interdição parcial ou total do estabelecimento.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, o levantamento das restrições pelo governo de SP — ou a amenização das medidas, no caso de Bauru — é um absurdo, tanto porque a pandemia ainda não acabou quanto porque parte dos bancários seguem em home office e, portanto, quem está nas agências ficarão sobrecarregados.

Itaú Centro

Nesta segunda-feira (23), por exemplo, a agência Centro do Itaú encontra-se fechada por causa de um caso positivo de Covid-19.

Os dados mais atuais mostram que até ontem (22) 574.786 brasileiros já morreram por causa do coronavírus, sendo 1.204 bauruenses. A média móvel de óbitos está em 765, o que significa que, em média, 765 pessoas estão falecendo diariamente pela doença no Brasil. Portanto, para o Sindicato, ainda não é hora de levantar as restrições.

Notícias Relacionadas

MPT pede que ex-presidente da Caixa seja condenado em R$ 30,5 milhões por assédio moral e sexual

Caixa Econômica Federal 04/10/2022

Bancária aposentada do Santander aceita acordo de R$ 40 mil para encerrar ação de horas extras

Santander 04/10/2022

Bancária da Caixa de Porto Alegre tem o rosto machucado após agressão de cliente

Caixa Econômica Federal 04/10/2022

Newsletter