SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

Covid-19 foi a maior causa de afastamentos no terceiro trimestre de 2020

13/01/2021

Compartilhe:

No terceiro trimestre de 2020, a covid-19 respondeu por um em cada dez acidentes de trabalho no Brasil e foi a principal causa de afastamento profissional no mesmo período, segundo reportagem publicada no dia 11, pelo jornal Valor Econômico.

De julho a setembro, a doença afastou 10,8 mil trabalhadores, um aumento de 246% em relação aos três meses anteriores. Essa disparada dos acidentes de trabalho é reflexo do aumento de casos positivos no país: somente no terceiro trimestre do ano passado, foram registrados 3,4 milhões de casos, 143% mais que no período de abril, conforme dados obtidos pelo consórcio de veículos de imprensa com as secretarias estaduais de Saúde.

Os principais grupos de trabalhadores afetados pelo coronavírus foram os profissionais de saúde – especialmente enfermeiros, auxiliares e técnicos de enfermagem -, e os funcionários de frigoríficos, principalmente aqueles que atuam em cidades menores do interior.

Os profissionais de saúde representaram 57% (6,2 mil) do total de acidentes de trabalho. A principal categoria afetada é a de técnicos de enfermagem, com 2,8 mil profissionais afastados por covid-19. Como maioria na categoria, as mulheres foram as mais afetadas, com 73% de casos, ante 27% de homens.

Com a alta de afastamentos, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) tem ressaltado que o acidente de trabalho vira benefício pago somente quando o afastamento é superior a 15 dias. O órgão também alerta que, ainda que todo afastamento deva ser informado pelas empresas, é possível que acidentes com menos de 15 dias ou comunicados feitos ainda em papel não estejam contemplados no seu levantamento trimestral.

De acordo com INSS, os benefícios envolvendo acidentes de trabalho são muito baixos em relação ao total pago mensalmente pelo organismo – cerca de R$ 60 bilhões. Os pagamentos relacionados a acidente de trabalho representam somente cerca de 1,5% a 2% deste total.

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região ressalta a importância dos bancários, em caso de suspeita ou confirmação de covid-19, informarem rapidamente os seus gestores sobre a situação.

Vale destacar que a entidade continua na luta para que todos os trabalhadores da categoria – considerada como serviço essencial durante a pandemia – estejam entre os primeiros a serem vacinados contra o coronavírus. A campanha do Sindicato “Na linha de frente da exposição, na linha de frente da vacinação!” já chegou nas mãos da assessoria do governador João Doria e a entidade aguarda resposta positiva dos responsáveis pela fase 1 do Plano Estadual de Imunização.

Casos

Ontem (12), o Brasil voltou a registrar mais de mil novas mortes por covid-19 em 24 horas e completou cinco dias com aceleração na média móvel de óbitos. O total de mortos é de 204.726 desde o início da pandemia. Em casos confirmados, desde o começo da pandemia 8.195.493 brasileiros já tiveram ou têm o novo coronavírus.

Em Bauru, 320 pessoas perderam a vida pela doença. Segundo a Vigilância Epidemiológica da cidade, outras dez mortes suspeitas estão sendo analisadas. Há 21.983 casos confirmados desde o início da pandemia.

A taxa de ocupação de UTIs no Hospital Estadual (HE) na terça-feira, estava em 86%, com 43 leitos ocupados dos 50 disponíveis.

PROTEJA SUA VIDA E A VIDA DO PRÓXIMO! USE MÁSCARA E EVITE AGLOMERAÇÕES!

Foto: Edilson Dantas / Agência O Globo

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Sindicato realiza assembleia para deliberar paralisação por um dia de todas agências do BB

Banco do Brasil 22/01/2021

Participe!

Após Santander retalhar dirigente da entidade, Sindicato realiza assembleia de apoio financeiro, no dia 26

Santander 22/01/2021

Sindicato segue visitando agências contra a reestruturação do BB

Banco do Brasil 21/01/2021

Newsletter