SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

Vice-líder do governo Bolsonaro no Senado esconde dinheiro na cueca

16/10/2020

Compartilhe:

Na quarta-feira (14), o senador Chico Rodrigues (DEM), vice-líder do governo no Senado, foi alvo da Polícia Federal durante operação deflagrada para combater um suposto esquema criminoso de desvio de recursos públicos para o combate ao coronavírus em Roraima. Na ocasião, Chico tentou esconder dinheiro na cueca quando policiais federais foram cumprir mandados de busca na sua casa, em Boa Vista.

Mais de R$ 30 mil, em dinheiro vivo, foram colocados pelo parlamentar dentro de sua cueca, na parte de trás. De acordo com o relatório da PF, o parlamentar pediu para ir ao banheiro e o delegado que acompanhava a operação na casa percebeu um volume incomum nas vestes de Rodrigues. O vídeo da apreensão não foi divulgado para evitar constrangimentos.

Os valores desviados no esquema somam aproximadamente R$ 20 milhões em emendas parlamentares, de acordo com a Controladoria-Geral da União (CGU), que também atuou nas investigações.

Nas investigações, a CGU identificou supostos indícios da prática de sobrepreço e superfaturamento nas contratações feitas pela Sesau para a “aquisição, dentre outros itens, de equipamentos de EPI e teste rápido para detecção da Covid-19.”

É importante lembrar que foi o presidente Jair Bolsonaro, quem indicou Chico Rodrigues para ser vice-líder do governo no Senado. Ontem, o ministro Luís Roberto Barroso, do STF (Supremo Tribunal Federal), determinou o afastamento imediato do senador por 90 dias.

“A gravidade concreta dos delitos investigados também indica a necessidade de garantia da ordem pública: o Senador estaria se valendo de sua função parlamentar para desviar dinheiro destinado ao enfrentamento da maior pandemia dos últimos 100 anos, num momento de severa escassez de recursos públicos e em que o país já conta com mais de 150 mil mortos em decorrência da doença”, disse o ministro.”

No mesmo dia, Bolsonaro oficializou o afastamento da vice-liderança do governo na Casa, alegando que foi “a pedido” do senador. Em entrevista, Bolsonaro voltou a afirmar que não existe corrupção no seu governo e tentou afastar qualquer ligação com Chico Rodrigues.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, é impossível acreditar que o presidente não conhece bem o amigo que nomeou como vice-líder do governo. Como esquecer da frase dita pelo próprio presidente, onde afirma, em vídeo, que vive “quase uma união estável” com o senador?

Pelo visto, a sujeira está por todo o lado no governo de Bolsonaro, não somente na cueca de Chico Rodrigues.

Notícias Relacionadas

Caixa dá início ao desligamento compulsório de aposentados, segundo a reforma da Previdência

Caixa Econômica Federal 28/10/2020

Santander lucrou R$ 9,9 bi até setembro e eliminou 4,3 mil empregos em 12 meses

Santander 27/10/2020

Deu na imprensa – Justiça determina reintegração de bancários demitidos na pandemia

Bradesco 27/10/2020

Newsletter