SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Veja a pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2022 que será entregue ao Banco do Brasil

07/06/2022

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

A pauta de reivindicações da Campanha Salarial 2022 que será entregue ao Banco do Brasil foi aprovada no dia 24, durante assembleia realizada no Sindicato dos Bancários de Bauru e Região. O documento foi elaborado por dezenas de bancários no último Encontro da FNOB (Frente Nacional de Oposição Bancária), realizado no mês passado, em Natal (RN).

Veja a seguir as reivindicações que serão entregues ao Banco do Brasil:

  • Cassi para Todos: Defender e lutar pela disponibilização da Cassi (Caixa de Assistência dos Funcionários do Banco do Brasil) para todos os empregados, inclusive os novos funcionários e os egressos de outros bancos; contribuir para o aumento de credenciados e lutar pela abertura de novas Clinicassis; participar do Conselho de Usuários da Cassi;
  • Acordo Pandemia: Renovar o Acordo de Pandemia, mantendo o não descomissionamento e exigindo que o retorno ao trabalho
    presencial dos funcionários que estavam em home office passe por avaliação pelo SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho);
  • Contratação de mais funcionários: Preencher os “claros” (vagas) existentes com a convocação dos aprovados no último concurso;
  • Não à privatização do BB: Defendemos o caráter público da instituição, lutando contra a privatização; também vamos cobrar posicionamento dos presidenciáveis sobre o tema;
  • Função de Caixa: Lutar contra a extinção da função de caixa;
  • Disponibilização de cadeiras para o trabalhador que ficar no autoatendimento;
  • Fim do deslocamento de funcionários da Plataforma de Suporte Operacional (PSOs) para as salas de autoatendimento;
  • Adição: Exigir que o Banco do Brasil volte a pagar “adição”, quando transferir algum funcionário;
  • Descomissionamento: Lutar pelo fim do descomissionamento após licença de 180 dias;
  • Processos administrativos: Cobrar do banco que os processos administrativos aconteçam no prazo, já que atualmente os funcionários nessa situação não podem concorrer a cargos e ficam sem PDG (Programa Extraordinário de Desempenho Gratificado);
  • GDP e Metas: Exigir o fim da GDP (Gestão de Desempenho Profissional) e das metas com obrigatoriedade de vendas;
  • Incorporação salarial aos descomissionados: mesmo antes da reforma trabalhista, o Banco do Brasil não seguia a Súmula 372, obrigando os bancários a procurar judicialmente o direito da incorporação salarial para quem tem mais de dez anos de comissionamento. Essa reivindicação também está na pauta entregue à Caixa Federal;
  • Volta das homologações no Sindicato: desde a reforma trabalhista o BB não realiza as homologações no Sindicato, um grande ataque aos trabalhadores e organização sindical. O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região também exige que o Itaú e Santander façam as homologações no Sindicato;
  • Fim da lateralidade: atualmente, não existe substituição para os cargos comissionados. O resultado é a institucionalização do desvio de função. O banco tem dinheiro para retornar as substituições remuneradas!

Foto: Registro de protesto realizado em frente a agência da Rua Primeiro de Agosto, no centro de Bauru, ano passado, já pedia investimento do BB para ajudar aposentados que dependem do plano de saúde do Economus

Notícias Relacionadas

Nota de falecimento: Luiz Alberto Hoshino, bancário aposentado do BB

Banco do Brasil 29/09/2022

Chega de assédio moral! BB de Avaré ganha festa do Sindicato após transferência de gestor

Banco do Brasil 23/09/2022

Sindicato conquista Cassi a aposentado oriundo do Nossa Caixa

Banco do Brasil 21/09/2022

Newsletter