SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Negociação da Campanha tem pedido de redução da jornada de trabalho para 4 dias

08/07/2024

Ato realizado pelo Sindicato em 2022, denunciou jornada extra e ilegal

Compartilhe:

A negociação sobre Cláusulas Sociais da Campanha Salarial 2024, ocorrida no dia 2, abordou uma reivindicação que tem sido tendência no mundo todo e que, atualmente, ganhou força no Brasil: a redução da jornada de trabalho de cinco dias para quatro dias semanais, sem perda salarial. A medida tem como objetivo melhorar a qualidade de vida dos trabalhadores, promovendo bem-estar físico e mental e, em consequência disso, melhorar a qualidade e produtividade do trabalho.

Em janeiro, a organização 4 Day Week Global iniciou projetos pilotos com 21 empresas brasileiras. Durante a reunião, o movimento sindical apresentou dados de pesquisa, com base nesses testes. Resultados parciais mostram que 61,5% dos trabalhadores apresentaram melhoria na execução de projetos; 58,5% melhoria na criatividade e inovação; 44,4% melhoria na capacidade de cumprir prazos; e 33,3% na capacidade de angariar clientes.

Em relação as sensações dos trabalhadores, 64,5% tiveram redução de exaustão frequente por causa do trabalho; 50% redução na insônia; 46,3% praticaram mais exercício.

Reino Unido, Portugal, Bélgica e Espanha, já colocaram em prática legislações ou projetos pilotos que incentivem as empresas a adotarem modelos de jornadas reduzidas.

Geração de empregos

De acordo com estudo do Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos), caso a jornada de quatro dias fosse implantada entre os bancários que hoje exercem a jornada de 37 horas semanais, poderia criar mais de 108 mil vagas no setor, ou 25% do total de vagas que existem atualmente. Considerando aqueles que possuem jornada semanal de 30 horas, o potencial de geração de emprego seria ainda maior: 240 mil vagas, ou 55,5% do total que existe hoje.

Se a redução fosse implementada apenas na área de TI dos bancos privados, a possibilidade de geração de empregos seria de mais de 7 mil, aumento 25% no volume atual de postos.

O benefício em relação ao meio ambiente também foi destacado pelo movimento sindical. Pesquisas apontam que a jornada de quatro dias também tem potencial de reduzir a emissão de gases de efeito estufa em até um quinto.

A reivindicação será levada para avaliação dos bancos. O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região acredita que a redução da jornada contribuiria diretamente para a melhora do adoecimento da categoria. No entanto, é preciso ter cautela nessa discussão, afinal, os banqueiros podem tentar retirar direitos dos trabalhadores e desrespeitar o real objetivo da redução. Isso porque, se os bancos mantiverem a carga de trabalho original mesmo com a redução da jornada, os bancários terão que fazer tudo que faziam em cinco dias, agora em quatro dias. Ou seja, a sobrecarga de trabalho será ainda maior.

A FNOB (Frente Nacional de Oposição Bancária) reivindica jornada de 5 horas para toda a categoria, com dois turnos de trabalho.

Notícias Relacionadas

Campanha salarial: Bancos descumprem Lei de Cotas. Inclusão de PCDs e neurodivergentes é cobrada pelo movimento sindical

19/07/2024

Sextou com SindBar Flash Back! Venha relembrar o saudoso “Clube dos Bancários”!

19/07/2024

Bradesco é condenado a indenizar bancária que sofreu acidente ao se deslocar de cidade para substituir colega

Bradesco 18/07/2024

Newsletter