SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Desobediência e mentira: Santander descumpre decisão judicial, não reintegra bancário e ainda mente no tribunal

15/07/2022

Bancos: Santander

Compartilhe:

A postura antiética do Santander não se resume a forma como a instituição trata seus funcionários. Além de desrespeitar os trabalhadores, o banco também desrespeita a Justiça. Um bancário do Radar que foi demitido em julho de 2020 pelo Santander, durante a estabilidade pré-aposentadoria (incluindo o prazo do aviso prévio) de 24 meses, teve sua reintegração decretada pela 11ª Vara do Trabalho da Zona Sul de São Paulo. Após a decisão, o banco deveria recontratar o trabalhador em abril deste ano, no entanto, descumpriu a decisão judicial e não reintegrou o bancário.

Por conta da desobediência, em maio o sindicato responsável pelo caso, por meio dos seus advogados, informou a juíza que o bancário permanecia demitido. Acionado pela Justiça, o banco alegou que o trabalhador havia sido reintegrado em 1º de abril, contudo, ironicamente, a declaração dada no “Dia da Mentira”, era falsa. Em razão da inverdade, a Justiça determinou que o banco se manifeste até esta semana.

Recorrente

A atitude do Santander de desrespeitar decisões judiciais tem se tornado corriqueira. O banco já havia descumprido, por meses, decisão judicial de dezembro de 2021 que determinava a reintegração e o restabelecimento do plano de saúde de um bancário que foi demitido durante tratamento por doença psiquiátrica, ocasionada em decorrência da sua atividade laboral no banco.

Para piorar, após finalmente comprovar no Judiciário a reintegração do bancário, o Santander demitiu novamente o trabalhador. Diante do despautério, a juíza responsável pelo caso, indignada com as atitudes do banco, determinou ao Ministério Público Estadual que apurasse os crimes cabíveis cometidos pelo Santander no desenrolar do processo, uma vez que descumprimento de ordem judicial configura crime. Três meses depois da primeira determinação judicial, o banco reintegrou o trabalhador.

Em Bauru, essa situação não é diferente. Uma bancária que conquistou em maio sua reintegração, através do Departamento Jurídico do Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, só agora, passados dois meses, será recontratada pelo banco. A entidade repudia a desobediência e prepotência do Santander. Infelizmente, enquanto o banco não for devidamente punido, mais casos como esse, de total desrespeito com os trabalhadores e Justiça, irão acontecer.

Notícias Relacionadas

Sindicato vence ação e bancária do Santander recebe quase R$ 400 mil por danos materiais e morais

Santander 29/09/2022

Assembleia sobre acordo aditivo do Santander e PPRS acontece nesta segunda, dia 26. Participe!

Santander 26/09/2022

Santander paga adicional do VA no dia 30, junto com a primeira parcela da PLR

Santander 22/09/2022

Newsletter