SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Banco do Brasil não paga PDG para bancários que deram nota máxima na avaliação do GDP

19/02/2019

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

Ontem (18), o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região noticiou em seu jornal que o Banco do Brasil tem descomissionado sem critérios e transparência seus funcionários (leia aqui).
 
Os critérios de avaliação da Gestão de Desenvolvimento por Competências (GDP), ferramenta para avaliação individual dos funcionários do banco, não estão sendo usados pelos gestores. Agora, uma única nota abaixo da média vinda do superior, valerá como passagem livre para o descomissionamento.
 
Além disso, foi noticiado que o banco intimidou ainda mais seus funcionários ao enviar à algumas equipes a informação de que avaliações com nota 7 (conceito máximo) no GDP, feitas pelos próprios bancários ou por seus pares, ferem o código de ética do banco e podem ser retiradas da base de dados e avaliadas disciplinarmente.
 
Hoje (19), o Sindicato recebeu denúncias de que o Programa Extraordinário de Desempenho Gratificado (PDG) está sendo pago nesta terça-feira, no entanto, os funcionários que fizeram avaliações com nota 7 não estão recebendo o valor.
 
O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região repudia essa postura dissimulada do banco e já está em contato com a GEPES para tentar negociar a reversão dessa represália.
 
A liberdade de avaliações com nota máxima não pode ser censurada! Chega de descomissionamentos e falta de transparência, BB!

Notícias Relacionadas

“BB + leve”: Banco avança com transformação de agências em lojas e coloca em risco vida de bancários e clientes

Banco do Brasil 24/06/2022

Terceirizada do BB é condenada após sumir e não pagar verbas rescisórias e FGTS de trabalhadora

Banco do Brasil 21/06/2022

Em 5 anos, principais bancos do país fecharam mais de 4 mil agências

Banco do Brasil 21/06/2022

Newsletter