SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

4 bancários da região são demitidos sem justa causa

08/02/2021

Bancos: Bradesco, Itaú , Santander

Compartilhe:

Na semana passada, 4 bancários da região foram demitidos sem justa causa, em plena pandemia de coronavírus. As demissões ocorreram no Santander de Duartina, no Bradesco de Agudos, no Bradesco de Piratininga e no Itaú de Santa Cruz do Rio Pardo.

Em todos os casos, os trabalhadores foram pegos de surpresa com o anúncio do desligamento. Na sexta-feira (5), o bancário do Bradesco de Agudos trabalhou normalmente durante todo o dia, inclusive fazendo visitas. Ao final do dia, quando retornou para a agência, o trabalhador foi comunicado de sua demissão.

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região já está prestando atendimento jurídico aos demitidos, reforçando que eles também terão respaldo nas ações coletivas já ajuizadas pela entidade em dezembro, que solicitaram o fim das demissões no Santander e no Bradesco, e a reintegração de todos os funcionários desligados injustamente durante a pandemia.

No caso da bancária de Santa Cruz do Rio Pardo, demitida pelo Itaú na última semana, o Sindicato entrará com uma ação solicitando sua reintegração, destacando que o banco não poderia ter desligado a trabalhadora, devido ao seu histórico médico.

Para o Sindicato, o Bradesco ficou sem demitir por um curto espaço de tempo, após a entidade conquistar liminar que proibia demissões no banco durante a pandemia. No entanto, no final de janeiro, a decisão da liminar foi suspensa e o banco voltou a jogar seus funcionários no olho da rua, em plena crise sanitária e econômica. Inaceitável!


Mais de 1.500 agências foram fechadas

Os três maiores bancos do país – Itaú, Bradesco e Santander – fecharam, juntos, mais de 1.500 agências e pontos de atendimentos somente em 2020.

Só o Santander encerrou o ano passado com 3.564 agências e pontos de atendimento, um redução de 7,2% na estrutura em relação a 2019. O banco também demitiu 3.220 funcionários nesse período.

O Bradesco fechou 1.083 agências em 2020, sendo 400 delas apenas no quarto trimestre. Na quinta-feira (4) passada, o presidente do banco, Octavio de Lazari, afirmou que estima fechar mais 450 agências em 2021, o que totalizaria um corte superior a um terço da estrutura física do Bradesco.

O banco encerrou 2020 com uma redução de 8% do seu quadro de funcionários, de 97.329 para 89.575.

Já o Itaú, encerrou 167 agências e pontos de atendimento, sendo 117 deles no Brasil, em 2020. Apesar de também ter registrado demissões ao longo da pandemia de coronavírus, o banco encerrou o ano com 96.540 funcionários, 1.659 a mais do que o registrado em 2019.

 

Notícias Relacionadas

BB, Itaú, Bradesco e Santander começam vacinação contra a gripe H1N1

Banco do Brasil 19/04/2021

Sindicato entrega máscaras do tipo PFF2(S) aos bancários e terceirizados de Taquarituba

Santander 19/04/2021

Santander é condenado por adoecer trabalhadora e ainda demiti-la irregularmente

Santander 16/04/2021

Newsletter