SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Sindicato realiza protesto na regional do Bradesco em Marília, após 5 demissões sem justa causa

08/09/2022

Bancos: Bradesco

Compartilhe:

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região foi a Marília, na terça-feira (6), para realizar um protesto na regional do Bradesco, contra as cinco demissões imotivadas que ocorreram nos últimos dias.

Mesmo registrando lucro de R$ 14,084 bilhões no 1º semestre de 2022 e R$ 7,075 bilhões no 2º trimestre, o banco segue demitindo sem qualquer justificativa diversos trabalhadores que contribuíram para a conquista desses lucros. Na região que faz parte da base territorial do Sindicato, o Bradesco demitiu nas últimas semanas 4 bancárias e um bancário, das cidades: Águas de Santa Bárbara, Santa Cruz do Rio Pardo, Taquarituba, Itaporanga e Avaré.

Portal do inferno

No dia 17 de agosto, o Sindicato realizou um protesto contra duas demissões que ocorreram em Bauru, naquela semana. A manifestação, que teve um “Portal do Inferno” na entrada da agência do Bradesco, localizada na Ezequiel Ramos, contou com um ator vestido de demônio, denunciando o “inferno” que os trabalhadores têm de enfrentar no banco: adoecimento, assédio, ameaças de demissão, sobrecarga de trabalho, metas abusivas e demissão injustificada.

Desta vez, em Marília, o Sindicato aproveitou o mesmo mote do ato de Bauru e levou a faixa “Trabalhar no Bradesco é um inferno!” para a regional. Ao chegar na agência, a entidade comprovou o “inferno” em que os trabalhadores e clientes de lá também são submetidos: fila enorme para atendimento, apenas cinco cadeiras para os clientes sentarem e poucos funcionários para atender toda demanda (veja fotos). Inaceitável!

O Sindicato também se reuniu com o regional do banco e criticou a postura da instituição, afirmando que buscará na Justiça a reintegração dos trabalhadores demitidos injustamente. O regional, por sua vez, alegou que todas as vagas dos desligados foram repostas e que na base sindical da entidade o número de bancários teria crescido. A diretoria do Sindicato destacou, então, que a alta rotatividade de pessoal no banco não é benéfica e impacta diretamente os trabalhadores.

(Na foto principal, Tonon, Marcelo, Maria Emília, Júnior, Roberval e Alexandre, diretores do Sindicato)

Agência de porte grande do Bradesco em Marília disponibiliza apenas 5 cadeiras para os clientes

Bradesco de Marília: longas filas, poucos funcionários para atender toda demanda

Roberval Pereira, diretor responsável pela subsede do Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, e Paulo Tonon, também diretor da entidade, durante reunião com o regional do Bradesco

 

Notícias Relacionadas

Confira as datas de pagamento da PLR dos bancos privados

Bradesco 13/09/2022

DEU NA IMPRENSA – “Fechamento de agências bancárias dificulta atendimento no centro-oeste paulista”

Bradesco 19/08/2022

CEO’s do Santander, Itaú e Bradesco recebem mais de R$ 2 milhões por mês

Bradesco 19/08/2022

Newsletter