SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

Sindicato protesta contra onda de demissões no Santander

15/10/2020

Bancos: Santander

Compartilhe:

Hoje (15), o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região realizou um protesto em frente a agência do Santander localizada na rua Rio Branco, no Centro de Bauru, contra as demissões sem justa causa que estão ocorrendo no banco, em plena pandemia do novo coronavírus.

Na semana passada, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região foi surpreendido pelo Santander, que efetuou, num espaço de quatro dias, sete demissões na base territorial da entidade.

No dia 6, uma terça-feira, as dispensas ocorreram numa agência de Avaré e na agência 3051, na rua Primeiro de Agosto, no Centro de Bauru. No dia seguinte, quarta-feira, as dispensas foram nas agências Centro (0004) e Select, em Bauru, e também nas agências dos municípios de Agudos e Duartina. Já no dia 9, uma bancária que trabalhava na agência da Primeiro de Agosto e que se encontrava afastada por motivo de doença, foi demitida por telefone.

Em meados de setembro, o banco espanhol já havia demitido um funcionário em Avaré e outro em Piraju.

Para o Sindicato, está bastante claro que o Santander já deu início a um processo de demissões em massa. Não há outra expressão para descrever o que está acontecendo.

De acordo com o sindicato de São Paulo, nesses quatro últimos meses o Santander demitiu nada menos que 1.063 empregados! E tudo isso sem aviso, sem qualquer explicação, sem prestar nenhum esclarecimento ao movimento sindical.

Seguindo a nova convenção coletiva, o Sindicato oficiou a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban) e o Santander sobre os 16 empregados do banco que foram demitidos sem justa causa desde o início da pandemia. A entidade solicita abertura de negociação sobre as demissões do banco deixando claro que, se não obtiver retorno, irá demandar a questão coletivamente. Individualmente, já está ajuizando ações de reintegração.

O Santander entrou em contato com o Sindicato e irá agendar uma reunião sobre o caso na próxima semana. O Sindicato ressalta que se as demissões não pararem, irá realizar uma série de protestos e paralisações das agências.

É inaceitável que o Santander, um banco que obteve lucro líquido de R$ 6 bilhões no Brasil, entre janeiro e junho de 2020, demita em plena pandemia, funcionários que o ajudaram a conquistar esse lucro em um momento tão difícil.

Notícias Relacionadas

Santander lucrou R$ 9,9 bi até setembro e eliminou 4,3 mil empregos em 12 meses

Santander 27/10/2020

Deu na imprensa – Justiça determina reintegração de bancários demitidos na pandemia

Bradesco 27/10/2020

Sindicato protesta contra duas demissões no Santander de Avaré

Santander 27/10/2020

Newsletter