SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Sindicato faz protesto temático para denunciar falta de funcionários no BB

12/05/2021

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

No dia 11, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região realizou um protesto temático no Banco do Brasil da praça Rui Barbosa, em Bauru: para atrair a atenção dos clientes e usuários, a entidade contratou um mágico profissional e confeccionou diversos cartazes sobre “a magia de piorar o atendimento”.

Vale lembrar que, em janeiro, o BB anunciou um plano de reestruturação com dois programas de demissão voluntária — o Programa de Desligamento Extraordinário (PDE) e o Programa de Adequação de Quadros (PAQ). Além disso, o plano incluía o fechamento de 361 locais de trabalho somente neste primeiro semestre — 112 agências, 7 escritórios e 242 postos de atendimento.

Sendo assim, como num passe de mágica, o BB já fez desaparecer de seus quadros 5.533 funcionários em todo o país. Em Bauru e região, uma agência foi fechada (a Virgílio Malta) e 62 trabalhadores aderiram aos programas de demissão voluntária. E, de acordo com o banco, as vagas que esses trabalhadores ocupavam não serão repostas.

Por conta dessa queda no quadro de funcionários, pela ausência de reposição dessas vagas e pelos fechamentos resultantes da reestruturação, os trabalhadores que ainda integram o banco têm sofrido com a sobrecarga de trabalho e as agências do BB de todo o país têm registrado longas filas e aglomerações em plena pandemia de coronavírus, prejudicando também os clientes e usuários do banco.

Em Bauru, o reflexo da saída de funcionários e do fechamento de uma agência pode ser notado nas filas que se formam diariamente na agência Rui Barbosa. Na semana passada, um cliente se revoltou com a demora no atendimento e, lamentavelmente, agrediu um bancário.

Foi esse conjunto de descalabros — falta de funcionários, longas filas, a extinção da função de caixa e a ausência de porta giratória na agência Rui Barbosa — que motivou o protesto do Sindicato, que também está sendo afetado diretamente pela reestruturação.

A adesão de 62 bancários da região aos programas de demissão abalou as contas do Sindicato, pois 49 dos ex-funcionários eram sindicalizados. Apesar da perda, a entidade continuará auxiliando os trabalhadores e entrará em contato com todos para que eles possam se reunir com o Departamento Jurídico e ajuizar as devidas ações trabalhistas.

Para o Sindicato, o Banco do Brasil precisa repor urgentemente essas vagas. Sobrecarregar os trabalhadores com tamanha demanda e, consequentemente, adoecê-los, em nome da “economia” do banco, é perverso e inaceitável!

Assista a trecho do protesto realizado pelo Sindicato, no canal do Youtube da entidade e também veja as fotos.

Notícias Relacionadas

Governo Bolsonaro reedita Resolução CGPAR e segue com ataque aos funcionários das empresas estatais federais

Banco do Brasil 16/08/2022

Banco do Brasil registra lucro recorde de R$ 14,42 bilhões no primeiro semestre de 2022

Banco do Brasil 15/08/2022

Sindicato conquista na Justiça suspensão de descontos na conta bancária de funcionária do BB que se encontra no limbo previdenciário

Banco do Brasil 09/08/2022

Newsletter