SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Sindicato faz panfletagem no Santander de Lençóis Paulista contra demissão imotivada

Entidade também denunciou descaso com vigilantes e com pessoas portadoras de deficiência

02/10/2019

Bancos: Santander

Compartilhe:

No dia 26, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região realizou um protesto com panfletagem para denunciar o desrespeito do Santander de Lençóis Paulista com seus funcionários e com os vigilantes da agência.

Demissão
Há poucos dias, um bancário que trabalhava havia cinco anos na agência e estava adoecido (por conta da pressão e da sobrecarga de trabalho que faziam parte da sua rotina), foi demitido injustamente.

Sem nenhuma consideração por todo trabalho prestado e por seu estado mental e físico, o Santander descartou sem justa causa o bancário, assim como já fez com inúmeros funcionários.

Para o Sindicato, são inaceitáveis as demissões injustificadas e a insensibilidade do banco diante do adoecimento cada vez mais comum de seus funcionários.

Recentemente, o Santander foi condenado a pagar indenização de R$ 274 milhões por ser o banco campeão em adoecimento no país (a cada 2,5 horas um funcionário do Santander vai para o INSS). Isso ocorre devido à falta de funcionários e ao constante assédio moral.

Em 2018 o lucro do banco cresceu 52% (!!!), ultrapassando a marca dos R$ 12 bilhões, e no primeiro semestre deste ano cresceu mais 17%. O Brasil, atualmente, responde por 29% do lucro mundial da instituição espanhola.

Sem acessibilidade
Mais um absurdo que ocorre na agência de Lençóis Paulista é a falta de acessibilidade. Não há rampas na parte interna do banco, ou seja, os funcionários com deficiência não possuem livre acesso a diversos locais. A situação é tão lamentável que uma funcionária portadora de deficiência já se acidentou em uma das escadas da agência.

Vigilantes sem almocista
Na agência também não há vigilante almocista, ou seja, não há um trabalhador contratado especificamente para cobrir o horário de almoço dos demais vigilantes da agência.

Para o Sindicato, todos esses fatos apenas demonstram o que todos sabem: o descaso do Santander com seus funcionários e terceirizados aumenta a cada dia.

Notícias Relacionadas

Em 5 anos, principais bancos do país fecharam mais de 4 mil agências

Banco do Brasil 21/06/2022

Santander terceiriza setor de investimentos e bancários são “convidados” a pedir demissão

Santander 13/06/2022

Deputados federais devem participar de audiência pública sobre abertura de bancos aos sábados e domingos, nesta quarta-feira

Banco do Brasil 08/06/2022

Newsletter