SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Sindicato denuncia ao MPT alteração no protocolo de Covid-19 do BB e do Santander

11/01/2022

Bancos: Banco do Brasil, Santander

Compartilhe:

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região denunciou, na última sexta-feira (7), ao Ministério Público do Trabalho (MPT), a alteração no protocolo de Covid-19, realizada pelo Banco do Brasil e pelo Santander.

No dia 4, o Banco do Brasil alterou, unilateralmente, o protocolo de segurança contra a Covid-19. Após a medida, a higienização das unidades do banco que possuem casos positivos e suspeitos poderá ser realizada sem a necessidade de interrupção no atendimento, expondo bancários e clientes ao risco de contágio. Antes da alteração, se o trabalhador com coronavírus havia permanecido no local de trabalho nas últimas 72 horas, os colegas eram dispensados e a dependência era fechada para receber a higienização.

Na denúncia, o Sindicato ressaltou que a alteração no protocolo ignora os compromissos do Banco do Brasil registrados em acordo junto ao Ministério Público do Trabalho (MPT) no âmbito federal. O Acordo Coletivo de Trabalho Emergencial (Pandemia Covid-19) teve fim no dia 31 de dezembro. Além disso, a entidade também destacou a necessidade de um acordo que padronize os procedimentos que devem ser feitos em casos de coronavírus e H3N2, a fim de combater a proliferação entre os trabalhadores.

Outro ponto de grande importância denunciado ao MPT pelo Sindicato, foi a retomada das visitas aos clientes PJ (Pessoa Jurídica) do banco. A média é de 70 visitas por carteira, um verdadeiro absurdo!

Santander

Assim como o BB, o Santander também alterou o protocolo de Covid-19, motivando o Sindicato a realizar igualmente uma denúncia ao Ministério Público do Trabalho. Adotado a partir do dia 6, o novo protocolo determina que as unidades com casos positivos não serão mais fechadas, não haverá higienização especializada, os funcionários não serão testados e somente serão afastados aqueles que trabalharam ao lado dos bancários contaminados.

Na denúncia, o Sindicato relata o caso da agência 004 do Santander, no Centro de Bauru, onde foram registrados 4 casos de Covid-19 e 1 suspeito, mas mesmo diante dessa situação, a unidade funcionou normalmente, seguindo o novo protocolo do banco. A entidade também destacou que o Santander não disponibilizou álcool em gel em lugares de fácil acesso e visualização nas dependências da agência contaminada.

Na foto, Sérgio Ribeiro, advogado do Sindicato responsável pelas denúncias ao Ministério Público do Trabalho, ao lado do diretor da entidade, Paulo Tonon.

Notícias Relacionadas

Sindicato vence ação e bancária do Santander recebe quase R$ 400 mil por danos materiais e morais

Santander 29/09/2022

Assembleia sobre acordo aditivo do Santander e PPRS acontece nesta segunda, dia 26. Participe!

Santander 26/09/2022

Santander paga adicional do VA no dia 30, junto com a primeira parcela da PLR

Santander 22/09/2022

Newsletter