SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Privatização dos Correios pode ser votada na Câmara hoje, 5. É preciso intensificar a luta!

05/08/2021

Compartilhe:

De acordo com uma notícia publicada pelo Valor Econômico nessa terça-feira (3), “o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), quer votar o projeto de lei (PL) da privatização dos Correios entre quinta-feira (5) e sexta-feira (6)”. Ainda segundo o jornal, “o parecer do projeto ainda não é público e foi distribuído apenas de forma ‘preliminar’ aos líderes da base do governo”.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, é preciso intensificar a luta contra a privatização dos Correios e em defesa dos direitos dos trabalhadores ecetistas.

Na segunda-feira (2), o ministro das Comunicações, Fábio Faria, apelou para mentiras afirmando em rede nacional que a venda é a única maneira de “salvar a empresa”. Mas a realidade é exatamente o contrário.

A Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT), além de não onerar o Estado, mantém-se com recursos próprios. Os Correios repassaram R$ 9 bilhões em dividendos à União nos últimos 20 anos, fruto dos R$ 12,4 bilhões de lucro líquido que obteve no período.

No ranking das empresas públicas que mais geram retorno ao governo, em relação ao investimento realizado pelos cofres públicos, os Correios aparecem no terceiro lugar, à frente da Caixa Econômica Federal, do Banco do Brasil, do BNDES, da Eletrobras e da Petrobras.

Em campanha salarial, os trabalhadores dos Correios já têm um indicativo de greve para o dia 17 de agosto. É fundamental que a agitação contra a venda da estatal também faça parte das mobilizações.

A exemplo do funcionalismo público, que promoverá uma Greve Geral no dia 18, a CSP-Conlutas, central sindical e popular à qual o Sindicato é ligado, está fazendo um chamado à luta unificada.

Brasileiros não querem a venda dos Correios

Os brasileiros que reprovam a privatização dos Correios são maioria. Numa pesquisa realizada pelo PoderData em março deste ano, 52% dos entrevistados se disseram contra a proposta. Sabendo disso, o governo federal tem investido pesado na propaganda pela venda da estatal, como ocorreu com o pronunciamento de Farias.

“O governo está utilizando de dinheiro público para fazer uma propaganda de privatização de uma empresa pública. Ou seja, este é um crime maior ainda”, denuncia Geraldinho Rodrigues dirigente da Fentect (Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas de Correios e Telégrafos e Similares) e integrante da Secretaria Executiva Nacional da CSP-Conlutas.

É preciso que a sociedade pressione os deputados e senadores a votarem contra a venda dos Correios. Apesar da ofensiva governamental, é possível barrar mais este crime de lesa-pátria de Bolsonaro. À luta!

(Na foto, trabalhadores dos Correios protestam contra a privatização durante ato pelo ‘Fora Bolsonaro’ na avenida Paulista, em São Paulo)

Notícias Relacionadas

MPT pede que ex-presidente da Caixa seja condenado em R$ 30,5 milhões por assédio moral e sexual

Caixa Econômica Federal 04/10/2022

Bancária aposentada do Santander aceita acordo de R$ 40 mil para encerrar ação de horas extras

Santander 04/10/2022

Bancária da Caixa de Porto Alegre tem o rosto machucado após agressão de cliente

Caixa Econômica Federal 04/10/2022

Newsletter