SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

No Brasil, ritmo de vacinação contra a Covid-19 cai 17% em maio e situação pode piorar

20/05/2021

Bancos: Banco do Brasil

Crédito: Freepik

Compartilhe:

O mês de maio está quase chegando ao fim e o Brasil já registrou a trágica marca de mais de 440 mil mortes por Covid-19. Para piorar, neste mês, a vacinação contra a doença desacelerou, tendo queda de 17% em relação a abril. Além disso, somente em um mês, o número de brasileiros que estão com a segunda dose do imunizante atrasada triplicou e já chega a 5 milhões.

Segundo pesquisa realizada pelo site UOL, com base nos dados levantados pelo consórcio da imprensa, o país tem registrado menos aplicações de doses na média diária. Até 18 de maio, em média, o Brasil vacinou cerca de 681 mil pessoas por dia. Em abril, a média foi de cerca de 822 mil pessoas recebendo a primeira ou a segunda dose por dia.

Apesar do país ter capacidade para vacinar cerca de 2,4 milhões de pessoas por dia, faltam imunizantes e a situação pode piorar ainda mais nos próximos meses, por conta dos atrasos envolvendo a chegada de insumos.

De acordo com o presidente do Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), Carlos Lula, o Ministério da Saúde irá distribuir nesta semana lotes de vacina, porém não há previsão de quando será a próxima entrega. Com o aumento de casos em alguns estados, e o crescimento da lotação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), como tem ocorrido em São Paulo, a  terceira onda da pandemia e o “apagão de vacinas” estão cada vez mais próximos.

Segundo projeção feita para o UOL, o Brasil deverá ser afetado por problemas na produção de doses da CoronaVac e da vacina AstraZeneca. Cerca de metade dos estados deve ficar sem estoque da CoronaVac, imunizante desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, a situação da vacinação no Brasil é revoltante e precisa, urgentemente, ser reorganizada e acelerada. O calendário de vacinação do Ministério da Saúde tem sido descumprido mensalmente e o envio das doses aos estados segue descompassado. Com a terceira onda e o aumento nos atrasos na compra e chegada de insumos, mais pessoas estarão desprotegidas e poderão ser vitimadas pela Covid-19.

A entidade ressalta que continua na luta pela inclusão da categoria na lista de trabalhadores prioritários a serem vacinados no Plano Estadual de Imunização contra o coronavírus. Desde o início da pandemia, os bancários estão gravemente expostos ao risco de contágio e diversos já perderam a vida para a Covid-19.

Basta de descaso, inércia e irresponsabilidade do governo Bolsonaro! Exigimos rapidez na vacinação da população brasileira! Chega de mortes!

Covid-19 no BB de Manduri

Nesta quinta-feira (20) a agência do Banco do Brasil de Manduri registrou um caso de coronavírus. O funcionário infectado foi afastado, a agência foi higienizada e somente um trabalhador que teve contato com a pessoa que testou positivo foi afastado preventivamente. Absurdo!

O Sindicato não concorda com a decisão do banco em afastar apenas um trabalhador que teve contato com o infectado, afinal, toda a equipe estava no mesmo ambiente. A entidade continuará acompanhando o caso.

 

Notícias Relacionadas

Nota de falecimento: Luiz Alberto Hoshino, bancário aposentado do BB

Banco do Brasil 29/09/2022

Chega de assédio moral! BB de Avaré ganha festa do Sindicato após transferência de gestor

Banco do Brasil 23/09/2022

Sindicato conquista Cassi a aposentado oriundo do Nossa Caixa

Banco do Brasil 21/09/2022

Newsletter