SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Encontro da FNOB aprova “Nota de Repúdio” contra demissões do Itaú

19/05/2022

Bancos: Itaú

Compartilhe:

Entre diversas deliberações, os bancários presentes no Encontro da FNOB decidiram aprovar a Nota de Repúdio apresentada pela CSP-Conlutas, contra as demissões de bancárias do Itaú, incluindo a Delegada Sindical, Érika Carvalho dos Santos.

Em Bauru, a situação não é diferente.  As demissões seguem ocorrendo sem critérios, independentemente do lucro que o Itaú apresenta. Leia o texto completo abaixo:

Nota de Repúdio

Vimos, por meio desta, repudiar com veemência o Itaú pela demissão ilegal e sem justa causa da Delegada Sindical, Érika Carvalho dos Santos, que foi vítima da conduta arbitrária, perseguidora e assediadora do banco, prática comum dessa instituição financeira, que fere de morte a liberdade sindical, a organização dos trabalhadores e a estabilidade dos seus empregados, ainda mais, daqueles que lutam pelos direitos dos seus colegas nos locais de trabalho.

Repudiamos, ainda, a demissão de mais quatro bancárias maranhenses, em março, Mês da Mulher, o que evidencia o descaso e o desapreço do Itaú pela luta das mulheres por emprego, emancipação e dignidade. Para o movimento sindical e social, nada justifica esses desligamentos, tendo em vista o lucro obtido pelo banco no ano passado, que superou a marca de R$ 26 bilhões.

Como se não bastasse, o Itaú demitiu, ainda milhares de bancários durante a pandemia e fechou centenas de agências físicas no país, entre 2020 e 2021, o que precarizou, ainda mais, o atendimento à população e sobrecarregou os trabalhadores dos chamados escritórios digitais, os quais excluem os clientes mais carentes e os expõem a filas na porta de agências com quadros reduzidos.

Lamentavelmente, ao invés de contratar mais bancários(as) e valorizar esses(as) profissionais, grandes responsáveis pela alta lucratividade do banco, o Itaú, além de demitir, prefere investir milhões em publicidade, o que – merece todo o repúdio não só dos trabalhadores, mas de toda a sociedade brasileira.

Desde já, exigimos a reintegração imediata de Delegada Sindical demitida e a reconsideração das demissões das demais bancárias. Pelo respeito às mulheres, em defesa do emprego e pelo fim das demissões arbitrárias no Itaú, vamos à luta!

Notícias Relacionadas

Confira as datas de pagamento da PLR dos bancos privados

Bradesco 13/09/2022

Com novo programa, “VAI” ter mais demissões no Itaú

Itaú 08/09/2022

Bancários do Itaú podem compensar horas negativas até 31 de dezembro

Itaú 26/08/2022

Newsletter