SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Caixa se reúne com movimento sindical para discutir protocolo de Covid-19 e outros assuntos

08/02/2022

Bancos: Caixa Econômica Federal

Compartilhe:

A Comissão Executiva dos Empregados (CEE) da Caixa Econômica Federal e o banco se reuniram no dia 2 para discutir sobre as dificuldades e melhorias na implantação dos protocolos de segurança sanitária e de prevenção à Covid-19.

Segundo a CEE, gestores não tem respeitado a implantação dos protocolos, ou desconhecem as medidas que deveriam ser tomadas em casos suspeitos ou confirmados de Covid-19 nas unidades. Há casos em todo o país em que trabalhadores contaminados não foram afastados e agências não foram sanitizadas. Muitas vezes, os protocolos não foram seguidos para cumprir metas estabelecidas pelo banco.

Em resposta, a Caixa disse que todos os gestores e empregados são orientados a seguirem à risca todos os protocolos e que são disponibilizadas máscaras, álcool em gel e em líquido 70%, além de cloro para a higienização das unidades. O banco ressaltou, ainda, que todas as unidades são higienizadas diariamente, independentemente de haver casos confirmados de contágio, e que, caso haja casos confirmados, é feita sanitização do ambiente.

O banco se comprometeu a reforçar as orientações para os gestores de que os protocolos devem ser totalmente cumpridos e pediu a contribuição do movimento sindical para fiscalizar se as medidas estão sendo cumpridas como o determinado.

Máscaras de proteção

A Caixa atendeu a reivindicação da CEE e irá fornecer máscaras de proteção adequadas (PFF2) para proteger os empregados do contágio e transmissão das novas cepas do coronavírus. Contudo, ainda não está definido se o banco vai conceder recursos para a compra pelas próprias unidades, ou se será feita a compra centralizada para distribuição. O banco irá definir a forma de operacionalização provavelmente na próxima semana.

Contingenciamento 

Sobre a possibilidade de contingenciar o acesso de clientes às agências, o banco afirmou que não existe nenhuma previsão para que haja qualquer ação do tipo. Ainda segundo a Caixa, os contratos que permitiram a disponibilização de seguranças e recepcionistas para contribuir com a organização das filas e instrução aos clientes foram encerrados e não há previsão para que novas contratações com a mesma finalidade sejam realizadas.

Concurso de 2014

O banco confirmou que serão nomeados, pelo menos, mais 1.000 novos empregados entre os aprovados do concurso de 2014. A CEE afirmou que apesar da necessidade de novas contratações serem muito maior que isso, o número poderá ajudar a reduzir a sobrecarga dos funcionários.

Antecipação PLR

Sobre a possibilidade de antecipação do pagamento da Participação nos Lucros e Resultados (PLR), a Caixa afirmou que não resposta para a solicitação do movimento sindical.

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região irá continuar fiscalizando o cumprimento dos protocolos de segurança sanitária e de prevenção à Covid-19 nas unidades da Caixa de toda base territorial da entidade. Caso a medida não seja cumprida corretamente, irá denunciar à direção do banco e à imprensa.

(Na foto, Tonon, Aloísio e Alexandre, diretores do Sindicato, em Dia de Luta na Caixa Econômica Federal, realizado pela entidade em abril de 2021, para protestar contra a privatização do banco e reivindicar a vacinação da categoria.)

 

Notícias Relacionadas

Sindicato reforça denuncia ao MPT sobre casos de assédio moral na Caixa

Caixa Econômica Federal 19/09/2022

Empregados da Caixa foram “convidados” a participar de desfile do 7 de setembro em Brasília em apoio ao governo Bolsonaro

Caixa Econômica Federal 12/09/2022

Caixa enrolou negociações durante 10 mesas

Caixa Econômica Federal 06/09/2022

Newsletter