SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Bolsonaro indica André Mendonça, ministro e pastor evangélico, para vaga no STF

13/07/2021

Foto: Pablo Jacob/Agência O Globo

Compartilhe:

Jair Bolsonaro indicou o atual ministro da AGU (Advocacia-Geral da União), André Luiz de Almeida Mendonça, para a vaga aberta no STF (Supremo Tribunal Federal). A indicação foi formalizada no Diário Oficial da União desta terça-feira (13).

Mendonça é advogado, pastor presbiteriano e forte aliado de Bolsonaro. Durante sua posse como ministro da Justiça e Segurança Pública, André se definiu como um “líder e também servo” do governo, prestou continência ao presidente, disparou elogios à sua gestão e pessoa, e o chamou de “profeta no combate à criminalidade”. Desde o início de sua participação na AGU, o ministro tem influenciado na instauração de diversos inquéritos contra críticos de Bolsonaro, através da Lei de Segurança Nacional.

Apesar da indicação à vaga no STF (Supremo Tribunal Federal) aberta pela aposentadoria de Marco Aurélio Mello, para chegar no cargo Mendonça terá que ser sabatinado e aprovado pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado; e aprovado pelo plenário da Casa.

“Com a submissão de meu nome ao Senado Federal, agradeço a Deus pela vida e por essa possibilidade de servir meu país; à minha família, pelo amor recíproco; ao presidente Jair Bolsonaro, pela confiança; aos líderes evangélicos, parlamentares, amigos e todos que têm me apoiado” publicou o ministro da AGU em seu Twitter.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, a indicação de Bolsonaro é repleta de interesses pessoais e eleitorais, visto que Mendonça seria um aliado do governo no Supremo e um representante “terrivelmente evangélico” no STF, o que ajudaria a barrar pautas não conservadoras e agradaria a bancada evangélica e os bolsonaristas adeptos da religião.

A entidade espera que o Senado barre a nomeação. Um Advogado-Geral da União que já usou a Lei de Segurança Nacional contra opositores do Bolsonaro não está pronto para ser um guardião da Constituição, assim como deve ser um ministro do STF. Basta de retrocesso e perseguição!

 

 

Notícias Relacionadas

Sindicato conquista na Justiça suspensão de descontos na conta bancária de funcionária do BB que se encontra no limbo previdenciário

Banco do Brasil 09/08/2022

Negociação, já! Exigimos PLR maior e linear!

09/08/2022

Em 10 anos, mais de 42 mil bancários se afastaram por doenças e acidentes de trabalho

09/08/2022

Newsletter