SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

BB volta a descomissionar!

Sindicato já está dando assistência jurídica para três bancários descomissionados injustamente

27/01/2020

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

(Na foto: Em 2018, Sindicato denunciou que as migrações de clientes para escritórios digitais resultariam em descomissionamentos a longo prazo)

Desde 2016, após a reestruturação, os bancários do Banco do Brasil vivem um clima de terror. As constantes mudanças mal planejadas do banco ainda resultam em caos na rede de atendimento e na ameaça diária do descomissionamento caso as metas abusivas não sejam cumpridas.

Nos últimos dias, três bancários de fora de Bauru sofreram descomissionamento e procuraram o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região para buscar amparo emocional (diante da injustiça da perda da função) e jurídico (pleitear a retomada da função e manutenção salarial).

Cada um desses bancários (dois gerentes gerais e um gerente PJ) estava subordinado a uma regional diferente, o que deixa claro que os descomissionamentos são uma forma de gestão da atual diretoria do banco, e não casos isolados.

Os três descomissionados tiveram dificuldades em cumprir tudo o que o banco cobrou recentemente, porém, o BB segue sem levar em conta a especificidade de cada situação, já que, nestes casos, tem gerente que trabalhava em uma agência que foi explodida por criminosos, gerente que teve de enfrentar as consequências da quebra de grandes empresas da cidade e, por fim, gerente que não possuía notas baixas em sua GDP (Gestão de Desempenho Pessoal) e mesmo assim foi descomissionado.

“A direção do Banco do Brasil está perdida! Desde a criação dos escritórios digitais denunciamos os problemas que viriam em seguida”, afirma Paulo Tonon, funcionário do BB e diretor do Sindicato.

Caos nas agências
Desde o fechamento de diversas agências devido à criação dos escritórios digitais PJ e PF e da saída da gerência média das agências do BB, a situação piorou tanto para os clientes quanto para os bancários. Os clientes perderam a referência do gerente na agência, o que resultou na migração desses clientes para outros bancos. Já os bancários que restaram nas agências têm que dar conta de atender e vender produtos para os clientes que migraram para os escritórios digitais mas que continuam indo fisicamente nas agências.

Para tentar resolver esses problemas, o banco começou a devolver clientes migrados para as agências, mas os gerentes continuam nos escritórios digitais, resultando em mais sobrecarga de trabalho.

O Sindicato lamenta a diminuição das funções públicas do BB e a desvalorização dos bancários.

Notícias Relacionadas

Reunião com diretoria do Economus no Sindicato termina sem nenhuma resolução

Banco do Brasil 01/07/2022

Sindicato ajuíza ação para que BB pague a multa fundiária e metade do aviso prévio aos aposentados que aderiram ao PAQ e PDE

Banco do Brasil 30/06/2022

Sindicato reivindica na Justiça direito de férias de 35 dias para egressos da Nossa Caixa com mais de 20 anos de banco

Banco do Brasil 27/06/2022

Newsletter