SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

BB quer alteração no acordo coletivo para facilitar descomissionamentos

17/08/2020

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

Na última sexta-feira, 14, a Contraf discutiu com o Banco do Brasil questões relativas a saúde e condições de trabalho. A discussão foi mais um capítulo da campanha dos bancários para a renovação da convenção e dos acordos coletivos. Segundo a entidade que representa os trabalhadores, “a cobrança de metas abusivas e a Gestão de Desempenho Profissional (GDP) foram os temas que geraram o maior debate na mesa de negociações”.

Isso porque o BB quer alterar a cláusula 49 do seu acordo coletivo para facilitar o descomissionamento. Atualmente, são necessários três ciclos avaliatórios negativos para o empregado poder ser removido de sua função, mas o BB quer reduzir esse número para tirar a comissão do empregado depois de apenas um ciclo avaliatório negativo.

O banco alega que a medida é para trazer isonomia de tratamento entre os funcionários, já que os gerentes gerais podem perder a comissão após um ciclo negativo.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, o BB deveria implementar a isonomia ampliando o número de ciclos negativos para os GGs. Todo trabalhador está sujeito a períodos ruins no trabalho, na vida pessoal, o que não significa que seja um mau trabalhador, merecedor de punição.

Metas e assédio

O banco também foi questionado sobre o uso da cobrança de metas como forma de assédio. Em resposta, afirmou que “repudia qualquer tipo de assédio e que a prática não é tolerada no banco”.

Quanto a esse ponto, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região destaca que as denúncias sobre elevação de metas durante a pandemia têm se tornado mais comuns. A entidade é contra a imposição de metas. Entretanto, elas ainda existem e há muitos gestores que não têm o mínimo tato para cobrá-las dos funcionários. É preciso saber falar. É preciso respeito.

Próximas reuniões

As próximas reuniões com o BB acontecem na tarde de hoje, 17, sobre “Igualdade de Oportunidades e demais Cláusulas Sociais”, e sobre questões relacionadas às medidas de prevenção à covid-19.

Notícias Relacionadas

Por que ainda não foi paga a ação do desconto que bancários da Nossa Caixa tiveram em 2011?

Banco do Brasil 27/10/2020

Em 2011, BB efetuou desconto indevido no salário de funcionários incorporados da Nossa Caixa

Sindicato pede que Justiça libere para bancários da Nossa Caixa valor incontroverso da ação contra o desconto indevido de 2011

Banco do Brasil 21/10/2020

Começam as audiências das ações coletivas contra o BB e CEF pelas cobranças de metas por WhatsApp

Banco do Brasil 21/10/2020

Newsletter