SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

BB e Bradesco ainda não pagaram ajuda de custo aos bancários que estavam em home office

15/10/2021

Bancos: Banco do Brasil, Bradesco

Compartilhe:

No acordo específico firmado em 2020 entre o Banco do Brasil e o movimento sindical, ficou determinado que os bancários que atuam em mais de 50% dos dias úteis do mês em home office, irão receber do banco ajuda de custo no valor de R$ 80,00/mês. A ajuda seria paga assim que o decreto de estado de calamidade pública, decorrente da pandemia da Covid-19, perdesse a validade.

Como o BB anunciou em um comunicado interno, no dia 6, que irá retomar o trabalho presencial gradativamente – mesmo com a continuidade da pandemia – até atingir o percentual de 100% dos empregados em dezembro, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região acredita que não há motivos para que a ajuda de custo não seja paga imediatamente aos bancários que estavam em home office.

Além disso, é importante ressaltar que o banco afirmou no comunicado que “sempre que a natureza do trabalho permitir, parte dos funcionários de uma mesma equipe poderá permanecer em trabalho remoto, preservando-se o maior número possível de indivíduos e evitando-se a eventual contaminação de todas as pessoas de uma mesma área”. Contudo, os funcionários que trabalham em áreas meio e escritórios onde há, facilmente, a possibilidade de realizar o serviço remotamente, estão sendo convocados a retornarem ao trabalho presencial.

Bradesco

No ano passado, o movimento sindical também aprovou um acordo aditivo do Bradesco que trata do teletrabalho. Conforme o acordo, o banco iria oferecer “ajuda de custo em dinheiro, mediante pagamento direto ou reembolso, no valor mínimo de R$ 1.080 pago de uma única vez, no primeiro ano, no prazo de até 60 dias a contar da formalização do teletrabalho, se não conceder em comodato a cadeira e no valor de R$ 960 no ano subsequente, que poderá ser pago de uma só vez ou parcelado em até 12 vezes, a critério do banco”.

Assim como o BB, o Bradesco começou a convocar os bancários que estavam em home office a retornarem ao trabalho presencial e, mesmo assim,  ainda não pagou a ajuda de custo a eles. Por conta disso, o Sindicato ressalta que o Bradesco também tem que pagar rapidamente esse direito aos seus empregados.

 

 

 

 

 

 

 

Notícias Relacionadas

Confira as datas de pagamento da PLR dos bancos privados

Bradesco 13/09/2022

Sindicato realiza protesto na regional do Bradesco em Marília, após 5 demissões sem justa causa

Bradesco 08/09/2022

DEU NA IMPRENSA – “Fechamento de agências bancárias dificulta atendimento no centro-oeste paulista”

Bradesco 19/08/2022

Newsletter