SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

BB abre concurso público para 2 mil escriturários de agências; é pouco!

29/06/2021

Bancos: Banco do Brasil

Compartilhe:

Na última quinta-feira (24), o Diário Oficial da União publicou o edital do concurso público do Banco do Brasil para contratação de 2,24 mil escriturários. Desses, 2 mil serão “agentes comerciais”, que trabalharão em agências de todo o país, e os outros 240 serão “agentes de tecnologia”, que atuarão em Brasília (DF).

A remuneração inicial será de R$ 3.022,37 por mês, para uma jornada de 30 horas semanais. Além do salário, há o auxílio refeição de R$ 831,16 e a cesta alimentação no valor de R$ 654,87.

Conforme a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria bancária e o Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) dos funcionários do BB, esses valores serão corrigidos a partir de setembro, pelo índice da inflação acumulada de setembro de 2020 a agosto de 2021, com um acréscimo de 0,5%.

As inscrições ficam abertas até 28 de julho, e a realização das provas está prevista para o dia 26 de setembro. Para participar do concurso, é preciso ter certificado de conclusão ou diploma de curso de nível médio e idade mínima de 18 anos na data da contratação.

O edital pode ser encontrado no site da Fundação Cesgranrio (https://www.cesgranrio.org.br), a entidade responsável pelo processo de seleção.

É preciso contratar mais

Há muito tempo que o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região cobra do Banco do Brasil a ampliação do seu quadro de funcionários. Diante do volume de trabalhadores que deixou o BB nos últimos anos, os 2 mil novos escriturários que atuarão nas agências serão pouco.

Somente na última reestruturação do banco, no início deste ano, foram desligados 5.533 funcionários por meio do Programa de Adequação de Quadros (PAQ) e do Programa de Desligamento Extraordinário (PDE).

Além disso, os novos funcionários terão duas grandes diferenças em relação aos atuais: em primeiro lugar, o edital prevê transferências unilaterais para qualquer lugar, de acordo com a vontade do banco; e prevê também que quem se aposenta perde a Cassi (plano de saúde). Ou seja: o banco está criando uma nova modalidade de funcionário, com menos direitos, o que é uma aberração.

Notícias Relacionadas

Nota de falecimento: Luiz Alberto Hoshino, bancário aposentado do BB

Banco do Brasil 29/09/2022

Chega de assédio moral! BB de Avaré ganha festa do Sindicato após transferência de gestor

Banco do Brasil 23/09/2022

Sindicato conquista Cassi a aposentado oriundo do Nossa Caixa

Banco do Brasil 21/09/2022

Newsletter