SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Bancários do Itaú relatam aumento da pressão e da sobrecarga de trabalho

24/08/2021

Bancos: Itaú

Compartilhe:

O Itaú vem implementando mudanças que estão tornando a vida de seus empregados um verdadeiro inferno. Neste ano, por exemplo, lançou o “Projeto Itaú 2030”, reformulando a ambientação de agências, e promoveu alterações no programa de remuneração variável, que passou a se chamar “Gera”. Para o movimento sindical, já está claro que as mudanças só estão prejudicando os trabalhadores.

Nessa segunda-feira (23), o Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e Região publicou várias denúncias e desabafos de empregados do banco, relativos principalmente a cobranças de metas e à sobrecarga de trabalho. Os funcionários, especialmente os “agentes de negócios caixa”, pintam um retrato bem diferente do que o Itaú tenta divulgar em suas propagandas, de uma empresa moderna e “bacana”.

Leia a seguir alguns dos depoimentos divulgados pela entidade da capital paulista:

“As metas estão surreais. Tá puxado demais. Eles estão nos fazendo de escravos. Está cada dia mais difícil sobreviver nesse lugar.”

“Estou vivendo sufocada. Tenho uma filha de dois anos. Não durmo, não consigo comer. Meu corpo dói inteiro. E não posso me afastar, isso pioraria minha situação.”

“Acúmulo de funções… Um abuso, e recebendo menos.”

“Já sou atendente, vendedor, telemarketing e, agora, caixa…”

“Depois das mudanças, colocaram a gente para aprender. Já tive diferença de caixa… Temos apenas um caixa na agência, e eu [como] agente de negócios, que estou aprendendo agora. Tem uma pessoa pra ensinar e atender, além das metas de vendas. Se eu ficar 100% aprendendo no caixa, impacta no Trilhas e, automaticamente, impacta na remuneração. Temos que trocar o pneu com o carro andando.”

Acabar com as metas é uma reivindicação sempre presente nas pautas do Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, e o movimento sindical em geral já cobrou por diversas vezes que os bancos suspendessem essas cobranças durante a pandemia.

A imposição de metas é invariavelmente seguida de grande pressão e até mesmo de assédio. E tudo fica ainda pior quando isso vem acompanhado de demissões.

No último dia 13, o Sindicato fez um um ato em Santa Cruz do Rio Pardo (foto) para denunciar a demissão imotivada de uma bancária com 20 anos de Itaú. O protesto contou com a presença de um malabarista justamente para fazer uma alusão à situação dos funcionários, cada vez mais sobrecarregados.

É evidente que as mudanças promovidas pelo Itaú não estão gerando nenhum benefício à saúde dos trabalhadores — apenas para os cofres do banco.

Notícias Relacionadas

Itaú se compromete a não demitir trabalhadores até 31 de agosto

Itaú 29/07/2022

Em 5 anos, principais bancos do país fecharam mais de 4 mil agências

Banco do Brasil 21/06/2022

Itaú demite funcionários adoecidos e dirigentes sindicais, na Colômbia

Itaú 21/06/2022

Newsletter