SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

BB afirma que apenas funcionários da área de TI são liberados para exercer 100% das atividades em home office

23/11/2022

Bancos: Banco do Brasil

Crédito: Pixabay

Compartilhe:

O Banco do Brasil afirmou que apenas os funcionários da área de tecnologia da informação (TI) são liberados para exercer 100% das atividades em home office. A declaração foi dada durante a primeira mesa de negociação sobre Teletrabalho entre a Comissão de Empresa dos Funcionários do Banco do Brasil (CEBB) e o banco.

Atualmente, 17.509 funcionários tem permissão para o home office, no entanto, somente 9.849 estão exercendo essa modalidade, sendo que a grande maioria em apenas dois dias por semana, ou seja, menos de 50% dos dias úteis. Nesta condição, o grupo não tem direito de receber a ajuda de custo conquistada no novo Acordo Coletivo de Trabalho.

De acordo com o banco, a decisão de permitir que apenas funcionários de TI sejam liberados para exercer home office integralmente, visa o interesse em “reter talentos”. Questionado porque trabalhadores que sofrem com alguma comorbidade não estão conseguindo acessar esse direito, o Banco do Brasil alegou que “o TRI [trabalho remoto institucional] não tem como objetivo cuidar da saúde”.

Durante a reunião, um dos representantes dos trabalhadores apresentou o caso de uma funcionária com deficiência que está com a cadeira de rodas elétrica quebrada e, há quatro semanas, solicita permissão para exercer trabalho remoto.

Sem orientação geral

O banco também disse estar ciente das leis 14.442/2022 e 14.457/2022, que concedem o direito de home office para pais, mães e tutores com crianças de até 4 anos e de até 6 anos ou com deficiência (independentemente da idade). Contudo, explicou que não há uma orientação geral para tal liberação, sendo assim, o trabalho remoto depende ‘de cada unidade estratégica’.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, é um absurdo que o Banco do Brasil não libere o home office aos trabalhadores aptos a exercer a modalidade, principalmente, a aqueles que tem comorbidades. A afirmação de que o trabalho remoto não tem como objetivo cuidar da saúde do trabalhador é irresponsável e demonstra o desinteresse e desrespeito do BB com a qualidade de vida dos funcionários.

Diversos municípios do Brasil já estão reforçando à população a necessidade da volta do uso de máscaras de proteção facial e demais medidas sanitárias para evitar a transmissão do vírus da Covid-19. A medida tem relação com o crescimento de casos nas últimas semanas, que pode ser explicado pela circulação de ao menos quatro subvariantes da ômicron no país.

Notícias Relacionadas

Sindicato conquista na Justiça nulidade de pena disciplinar aplicada em bancário do BB

Banco do Brasil 21/11/2022

BB lucra R$ 8,4 bilhões no terceiro trimestre do ano

Banco do Brasil 18/11/2022

Cassi admite rombo de R$ 366 milhões no Plano Associados

Banco do Brasil 18/11/2022

Newsletter