SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Juiz condena Santander a pagar indenização no valor de R$ 274 milhões

Indenização é por dano moral coletivo devido às metas abusivas e às cobranças excessivas

17/09/2019

Bancos: Santander

Compartilhe:

O caso repercutiu em toda a grande imprensa na semana passada: a pedido do Ministério Público do Trabalho (MPT) no Distrito Federal, o juiz Gustavo Carvalho Chehab, da 3ª Vara do Trabalho de Brasília, condenou o Santander a pagar indenização no valor de R$ 274 milhões por dano moral coletivo.

O juiz diz que o banco espanhol está entre as sete empresas que mais adoecem trabalhadores no Brasil e que o alto índice de adoecimento mental entre os empregados é resultado do assédio moral, já que eles são submetidos a metas abusivas e a cobranças excessivas.

De acordo com uma reportagem publicada pelo jornal Correio Braziliense, “entre 2012 e 2016, 1.784 bancários do Santander se afastaram com concessão de auxílio-doença pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS)” – número que representa 26,38% dos 6.763 bancários que receberam o benefício no período.

Ainda segundo a reportagem, “o impacto dos afastamentos de funcionários do Santander nos cofres da Previdência (…) chega a R$ 57,4 milhões entre 2010 e 2015”.

Diante desse grave problema, na sentença o juiz proíbe o banco de submeter trabalhadores a metas abusivas e exige que a definição das metas seja feita por negociação coletiva entre a empresa e a entidade representativa da categoria.

Em Bauru não é diferente

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região vem acompanhando e intervindo sempre que recebe denúncia de abusos do Santander.

A última vítima do banco espanhol foi uma trabalhadora da agência Select, que sofria de depressão derivada do trabalho e que foi demitida sem justa causa. A bancária atua no sistema financeiro há muito tempo, mas foi nos últimos quatro anos em que trabalhou no banco espanhol que sua saúde mental se deteriorou.

Por conta dessa demissão injusta, diretores do Sindicato fizeram um protesto em frente à agência no dia 12, denunciando os abusos do banco. A entidade também já ofereceu assistência jurídica à trabalhadora para buscar sua reintegração.

O Sindicato tem um canal exclusivo para receber denúncias. Se você é vítima de cobrança excessiva de metas e de assédio, ligue ou mande mensagem via WhatsApp para (14) 99868-4934.

Além do assédio moral resultante de metas inatingíveis e das cobranças excessivas, o Santander está remodelando suas agências, eliminando caixas e até portas giratórias, o que está gerando maior sobrecarga de trabalho e ainda mais preocupação aos empregados.

Notícias Relacionadas

Santander alcança lucro de R$ 12,9 bilhões em 2022

Santander 03/02/2023

PLR do Santander será paga dia 28 de fevereiro

Banco do Brasil 02/02/2023

Novo Regional do Santander envia cobrança de metas nos telefones pessoais dos empregados; Prática é proibida pela CCT e por liminar obtida pelo Sindicato!

Santander 13/01/2023

Newsletter