SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Atenção, bancários da Caixa: não cedam à pressão!

Reestruturação está suspensa e CEF não pode forçá-los a tomar decisões sem embasamento

18/02/2020

Bancos: Caixa Econômica Federal

Compartilhe:

Conforme já noticiou o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, a reestruturação da Caixa Econômica Federal está suspensa por força de uma liminar obtida pela Contraf. Isso porque o banco deu início às mudanças sem qualquer negociação com o movimento sindical, o que foi considerado irregular pelo juiz.

Mas, apesar da liminar, no dia de ontem, 17, a Caixa reabriu o processo de movimentação dos empregados, com prazo final para o dia 2 de março. Para o Sindicato, ao agir dessa maneira a Caixa desrespeita a determinação da Justiça.

Ao conceder a liminar em favor dos trabalhadores, o juiz disse o seguinte:

“Defiro a tutela antecipada para determinar o imediato sobrestamento do processo de implementação do novo plano até que haja a realização de reunião e de tratativas no âmbito da Mesa Permanente de Negociação e para reformular o cronograma de adesão, fixando novos prazos para adesão por qualquer dos empregados da reclamada, em prazo não inferior a 15 (quinze) dias, em atenção ao princípio da razoabilidade, a correr após a conclusão do trabalho da aludida Mesa Permanente de Negociação.”

Ou seja: antes de mais nada, a Caixa deve concluir o processo negocial com o movimento sindical, e, depois disso, deve apresentar um novo cronograma para adesão à movimentação, com prazo de, no mínimo, 15 dias.

Nesse sentido, o Sindicato pede aos bancários que tenham cautela e aguardem o desdobramento da ação judicial e das negociações entre os representantes do banco e dos trabalhadores. O bancário que sofrer pressão ou assédio no sentido contrário deve avisar a entidade.

Amanhã, dia 19, o Departamento Jurídico do Sindicato vai se reunir para juntar todos os documentos que já tem em seu poder para ajuizar um novo processo contra a Caixa.

Os trabalhadores que são alvo da reestruturação devem ter todas as informações necessárias para tomar decisões que terão impacto direto sobre suas vidas pessoal e profissional. Não dá para decidir nada estando no escuro e com a faca no pescoço. É preciso calma.

Notícias Relacionadas

MPF aciona Justiça para que Caixa repare R$ 5 bilhões aos aposentados da Funcef

Caixa Econômica Federal 23/06/2022

Em 5 anos, principais bancos do país fecharam mais de 4 mil agências

Banco do Brasil 21/06/2022

TST reconhece direito de intervalo de 10 minutos à caixa executivo da CEF

Caixa Econômica Federal 08/06/2022

Newsletter