SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Absurdo! RS destinou menos de 0,2% do orçamento para combate de desastres naturais

10/05/2024

Imagens de satélite da ESA, na região de Porto Alegre e imediações obtidas pelo software Geoeasy, que será lançando em breve. Na foto, a região de Canoas há 16 dias e em 9 de maio. Foto: ESA/Fotos Públicas

Em meio a uma tragédia sem precedentes, a população do Rio Grande do Sul sofre grande impacto da enchente do Rio Guaíba, em parte, devido à negligência de seus governantes. Para se ter ideia, números do próprio governo mostram que menos de 0,2% da verba do orçamento do estado foi destinada ao combate de desastres naturais – cerca de R$ 116 mil. Em contrapartida, o prejuízo do desastre já ultrapassa R$ 6 bilhões, estimam especialistas.

Nas redes sociais, o governador do RS, Eduardo Leite, foi duramente criticado pelo deputado estadual Matheus Gomes (PSOL). O parlamentar afirmou, em publicação em seu perfil no X (antigo Twitter), que Leite destinou apenas R$ 50 mil para o fundo estadual, sendo este o único investimento para a área.

O governador rebateu que o deputado se aproveita para tentar “fustigar figuras” e alegou que foram investidos R$ 115 milhões no combate a crises climáticas. Em resposta, Matheus Gomes destacou que este valor seria o total de recursos destinados a três secretarias, do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil.

“Além disso, é sério que Leite se orgulha desses R$ 115 milhões? Isso é os 0,2% do Orçamento que já critiquei aqui, valor menor que o prejuízo dos desastres que enfrentamos desde ontem (1/5)”, escreveu.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, chama a atenção o descaso do governador em destinar quantia tão irrisória ao combate de crises climáticas no Estado, mesmo após a população do RS já ter sido duramente impactada pelas chuvas intensas há alguns meses, em novembro de 2023. As fortes precipitações impactaram cerca de 700 mil pessoas na época, segundo a própria Defesa Civil estadual divulgou. E, desde então, pouco foi feito pelo governante.

O baixo orçamento, porém, apesar de causar revolta, não surpreende. Logo em seu primeiro ano de mandato como governador do RS, por exemplo, Eduardo Leite alterou em torno de 480 normas do Código Ambiental do estado, em 2019. A medida, sancionada em 2020, acompanhou o afrouxamento da política ambiental brasileira incentivada, no período, pelo então ministro Ricardo Salles, do Ministério de Meio Ambiente, no governo de Jair Bolsonaro.

Essas são algumas das sucessivas ações do governante que, se fossem diferentes, poderiam ter minimizado o impacto da enchente que agora atinge grande o Estado e seus moradores, e mobiliza o Brasil inteiro em busca de ajuda humanitária e de recursos.

O Sindicato reforça sua solidariedade com as vítimas da tragédia no RS. Esperamos que a Fenaban e bancos em geral tenham bom senso e abonem o dia de seus funcionários se necessário, e cessem a política de cobrança de metas no momento atual.

Doações

Os Correios recebem e transportam, de forma gratuita, doações para as vítimas das inundações no RS. Podem ser doados alimentos da cesta básica, produtos de higiene pessoal, material de higiene seco, roupas, ração para pets, água potável, entre outros. Consulte a agência mais próxima do seu endereço pelo link: https://mais.correios.com.br/app/index.php. Ajude como puder!

Notícias Relacionadas

Bradesco é condenado a pagar 7ª e 8ª horas à bancária que não exercia cargo de chefia

Bradesco 27/05/2024

Sindicato conquista na Justiça condenação do Santander por danos morais à ex-banespiana

Santander 23/05/2024

Caixa registra lucro de R$ 2,9 bilhões no 1º trimestre, mas reduz 168 postos de trabalho

Caixa Econômica Federal 23/05/2024

Newsletter