SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

Sindicato protesta contra fechamento da agência Rui Barbosa do Bradesco e cobra reintegração de bancários demitidos na pandemia

15/10/2021

Bancos: Bradesco

Compartilhe:

O Sindicato dos Bancários de Bauru e Região realizou no dia 14, um protesto contra o fechamento da agência do Bradesco localizada na Praça Rui Barbosa, no Centro da cidade. A agência, que possui grande fluxo de clientes e usuários, será fechada no dia 22. Atualmente, o mesmo prédio onde fica a agência abriga ainda o Bradesco Prime.

Há alguns meses, o Sindicato tentou negociar com o banco para que o local não fosse fechado, afirmando que a agência Centro, localizada na rua Ezequiel Ramos, ficaria ainda mais sobrecarregada – o local registra constantemente longas filas – mas o Bradesco seguiu irredutível.

Diante da negativa, a entidade se reuniu no final de agosto com o gerente regional do Bradesco, Fumagalli, que afirmou que todos os clientes da Rui Barbosa serão transferidos para a agência Centro, mas, em relação aos clientes Prime, o banco ainda estuda se vai criar um espaço também na agência Centro ou se eles serão absorvidos pela agência da praça Portugal.

Apesar do gerente regional também afirmar que “incorporação não é motivo de demissão”, o Sindicato acompanhará de perto todo o processo de fusão das unidades, pois em ocasiões anteriores, o banco promoveu demissões alguns meses depois do fechamento de uma agência.

Descumprimento da liminar

O protesto também denunciou à população e imprensa que o Bradesco ainda não cumpriu a liminar, conquistada pelo Sindicato através de um mandado de segurança, que determinou a reintegração dos 24 funcionários demitidos sem justa causa durante a pandemia de coronavírus.

No dia 13 de setembro, a Justiça impediu o banco de realizar dispensas imotivadas, enquanto for considerada a existência da pandemia de Covid-19 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e definiu que fosse realizada em cinco dias a reintegração dos trabalhadores desligados injustamente, sob pena de multa de R$50 mil por dia de descumprimento. No entanto, a determinação não foi cumprida até o momento.

Vale lembrar que no ano passado, o Bradesco, assim como outros maiores bancos do país, havia assumido o compromisso de não demitir durante o período de crise sanitária. A promessa gerou expectativa positiva nos trabalhadores, mas, infelizmente, revelou-se uma mentira. Milhares de bancários já foram demitidos em todo o Brasil, não somente pelo Bradesco, mas também pelo Itaú e pelo Santander.

Basta de desrespeito, Bradesco! Confira o álbum de fotos da manifestação, clique aqui.

Notícias Relacionadas

Bradesco perde de novo na Justiça, mas segue demitindo

Bradesco 22/11/2021

Em um ano, bancos eliminaram 6,7 mil postos de trabalho

Bradesco 18/11/2021

Bradesco lucra R$ 19,602 bilhões em 9 meses, mas fecha 8 mil vagas de trabalho em 1 ano

Bradesco 10/11/2021

Newsletter