SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

Notícias

Banco do Brasil não cumpre liminar e deixa caixas executivos sem gratificação

21/07/2021

Bancos: Banco do Brasil

Foto original: Bruno Santos/Folhapress

Compartilhe:

Até o momento, o Banco do Brasil não cumpriu o pedido de execução da liminar que proíbe a instituição de retirar a gratificação de função dos antigos caixas executivos.

A liminar foi obtida pela Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro (Contraf) em fevereiro, junto à 6ª Vara do Trabalho de Brasília, mas apesar da decisão valer para todo o território nacional, o BB ainda não voltou a pagar a gratificação na região de Bauru.

Assim como a Contraf, o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região também ajuizou uma ação contra a extinção da função, mas teve o pedido de liminar negado pela 2ª Vara do Trabalho de Bauru. Por conta disso, a entidade solicitou que sua ação fosse reunida à da Contraf em Brasília, e o pedido foi aceito.

Na terça-feira passada (12), o Sindicato protocolou junto ao banco, uma notificação (veja abaixo) informando que a primeira ação da entidade foi reunida à da Contraf. O intuito era garantir que o banco não tivesse a desculpa do desconhecimento da decisão e, por isso, não retornasse com o pagamento da gratificação no dia 20.

Após essa postura do BB, o Sindicato irá fazer uma nova petição judiciária, ainda nesta quarta-feira (21), juntando os holerites dos caixas executivos e anexando o protocolo entregue pela entidade na semana passada, para mostrar que a execução da liminar não foi cumprida e o banco tinha ciência sobre a decisão. O Sindicato espera que depois dessa medida o Banco do Brasil finalmente pague o que é de direito desses trabalhadores.

 

Notícias Relacionadas

Liminar devolve gratificação de função a descomissionado do BB

Banco do Brasil 30/07/2021

BB paga R$ 321,8 mil a aposentada que pleiteou 7ª e 8ª horas e incorporação do auxílio-alimentação

Banco do Brasil 30/07/2021

MPF denuncia 5 por fraudes que causaram prejuízos de R$ 100 milhões a Funcef, Petros e Previ

Banco do Brasil 29/07/2021

Newsletter