SEEB Bauru

Sindicato dos Bancários e Financiários
de Bauru e Região

CSP

Notícias

Bancários da Caixa sofrem com aumento de 65% na sobrecarga de trabalho, segundo estudo

05/08/2021

Bancos: Caixa Econômica Federal

Compartilhe:

A sobrecarga de trabalho dos bancários da Caixa Econômica Federal aumentou em 65% entre 2018 e o primeiro trimestre deste ano, de acordo com pesquisa realizada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

O levantamento, encomendado pela Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae), mostra que no período, o número de clientes por trabalhador da Caixa subiu de 1.070 para 1.775. De 2014 até o primeiro semestre deste ano, o banco público perdeu 19,7 mil empregados e as vagas não foram repostas, fato que traz consequências diretas para o aumento da sobrecarga dos trabalhadores que ainda atuam no banco.

O estudo do Dieese utilizou dados do Cadastro de Clientes do Sistema Financeiro Nacional e do Sistema de Informações de Crédito do Banco Central como também de relatórios gerenciais dos bancos do Brasil (BB), Bradesco, Itaú e Santander, além da Caixa.

BB, Itaú e Santander

Cada empregado da Caixa atendeu em média, nos primeiros três meses deste ano, 992 clientes a mais que cada trabalhador do Banco do Brasil, que registrou índice de sobrecarga próximo de 20%. Em relação ao Itaú,  o percentual de aumento de cliente por empregado é 6,5 vezes maior na Caixa.

Além disso, a quantidade nominal de clientes também cresceu mais na CEF. No período analisado, o número saltou de 90,9 milhões para 145,4 milhões, um aumento de 60%. Na sequência, aparece o Santander, que tinha 43 milhões de clientes em 2018 e agora no primeiro trimestre de 2021 tem 51,3 milhões, um crescimento de 19%.

Para o Sindicato dos Bancários de Bauru e Região, esse estudo comprovou ainda mais a opinião já formada da entidade: as 4 mil novas contratações de bancários e as 5,2 mil de estagiários da Caixa não serão suficientes para desafogar esse aumento de sobrecarga. Diante dessa situação, os empregados da Caixa continuarão sobrecarregados – muitos, inclusive, adoecendo – e os clientes terão que seguir enfrentando as longas filas e demora no atendimento.

Chega de tapar o sol com a peneira, CEF! Contrate dezenas de novos funcionários!

 

 

Notícias Relacionadas

Governo Bolsonaro reedita Resolução CGPAR e segue com ataque aos funcionários das empresas estatais federais

Banco do Brasil 16/08/2022

Justiça condena empresa terceirizada a indenizar família de vigilante morto por Covid-19 que trabalhava na Caixa

Caixa Econômica Federal 29/07/2022

MPT abre inquérito civil contra Pedro Guimarães, ex-presidente da Caixa, por denúncias de assédio sexual

Caixa Econômica Federal 28/07/2022

Newsletter