Segunda-feira, 20 de novembro de 2017
Últimas Notícias

Mais sobre a reforma trabalhista


08/11/2017
Bancários na Luta, edição 11

A CLT foi criada para equilibrar as inseguranças do mundo do trabalho, afinal, a relação entre patrão e empregado sempre foi desigual: mais desempregados que empregos, assalariados reféns de sua remuneração, empregadores podendo demitir na hora em que bem entender... A reforma trabalhista aumenta a desigualdade, e por isso foi tão defendida no Congresso.


Um presidente com essa taxa de rejeição não tem moral para fazer uma reforma tão nociva e agressiva

* Terceirização: Está liberada a terceirização inclusive das atividades-fim das empresas.

* Home office: O bancário poderá trabalhar em sua casa, mas é claro que os custos de equipamento, infraestrutura e demais despesas muito provavelmente serão arcadas por ele.

* Remuneração variável: Hoje, muitas vezes a Justiça considera como parte integrante do salário as verbas dos programas de remuneração variável, para efeito de cálculo dos reflexos em férias, 13º, FGTS... Agora, a lei proíbe isso expressamente.

* Saúde: A nova lei permite que mulheres grávidas ou que estejam amamentando trabalhem em atividades insalubres, se autorizadas por atestado médico. Também permite que o grau de insalubridade dos locais de trabalho seja definido por meio de negociação e permite que as jornadas de trabalho em locais insalubres sejam prorrogadas sem licença prévia do Ministério do Trabalho.

* Equiparação de função/salário: Com a reforma, trabalhadores que exercem a mesma função e cumprem a mesma jornada de trabalho poderão receber salários diferentes, sem chance de buscar a equiparação salarial na Justiça.

* Demissão por comum acordo: O trabalhador receberá só o pagamento da multa e do aviso prévio, sem direito ao seguro-desemprego.

* Férias: Parcelamento em até três períodos (sendo um deles de no mínimo 14 dias corridos).

* Acordo coletivo: Uma vez terminado o prazo de vigência do acordo coletivo, os direitos previstos deixam de existir até um novo acordo.



Sindicato dos Bancários e Financiários de Bauru e Região
Rua Marcondes Salgado, 4-44, Centro - CEP 17010-040 - Bauru/SP
Fone (14) 3102-7270 Fax (14) 3102-7272 - contato@seebbauru.com.br